Descubra Como Criar um Site Grátis em 2022

Criar um site Gratis é uma tarefa mais complexa do que você imagina. Apesar de ser algo fácil de se fazer e que se aprende com o tempo, a criação de sites precisa de atenção e deve ser feita por alguém que entenda sobre o assunto, para que nada seja deixado de lado. Felizmente, hoje vamos ensinar você passo a passo a criar sites.

Você encontrará, ao decorrer do conteúdo, diversas variações de sites que podem ser criados, desde sites institucionais até os mais complexos, repletos de páginas e links que levam de um local ao outro. Portanto, se quiser aprender a como criar sites, recomendamos que nos acompanhe até o final do conteúdo. Vamos lá!

O que é um site?

Antes de saber como criar sites, é importante que você saiba o que é um site, afinal, é necessário conhecermos sobre a definição do assunto para podermos opinar sobre ele. Um site é um endereço eletrônico na internet. Esse endereço eletrônico pode ser de vários tipos, desde blogs até os modelos em e-commerce.

Em termos técnicos, quando falamos sobre um site, estamos falando sobre um conjunto de páginas da web, que funciona sobre protocolo HTTP ou então HTTPS, neste último caso, sendo a opção mais segura, possuindo um selo de confiabilidade no canto superior esquerdo da página em forma de cadeado, informando a segurança do site.

Todo o conjunto de sites existentes compõem o que conhecemos como World Wide Web, que vemos sempre como abreviação antes do domínio de um site, como “www”.

Para que serve um site?

E para que serve um site exatamente? Um site pode ter diversas funcionalidades, como já mencionamos anteriormente. Serve para monetização, para anúncios de produtos, para venda de produtos mesmo sem estoque, para divulgar o seu trabalho, entre várias outras funcionalidades diversas.

Portanto, um site serve para tudo aquilo que você desejar, sem nenhum tipo de exceção. Você pode, portanto, criar um endereço eletrônico e usá-lo da forma que achar mais interessante em seu cotidiano. Abaixo, para exemplificar ainda melhor para que serve um site, explicamos quais são os tipos de site que existem. Continue lendo e entenda melhor!
[read more]

Quais são os tipos de site que existem?

E quais são os tipos de site que existem? Muitos. Até essa parte do conteúdo, inclusive, já citamos alguns exemplos de sites que existem e que fazem parte da internet que conhecemos. Abaixo, exemplificamos de forma mais clara quais são os tipos de sites que existem, leia:

Institucional

Os sites institucionais são aqueles que visam divulgar o trabalho de uma marca. Em suma, não há mais nada no site a não ser informações sobre a empresa ou marca detentora do domínio utilizado. Raramente, em alguns sites institucionais, é inserido uma aba blog onde é possível encontrar alguns posts que falam sobre o setor em que a marca ou empresa atua.

Dentro de um site institucional, é de suma importância que conste a missão, valores e visão da marca. Assim, a mesma pode repassar esse site para possíveis clientes ou parceiros de negócios, que podem conhecer um pouco mais sobre a forma com que a empresa trabalha, além de sua história no mercado.

Site dinâmico

Um site dinâmico nada mais é do que um site institucional, ou seja, ainda voltado para a propagação e amostra dos detalhes de uma empresa ou marca, mas com uma quantidade de funcionalidades um pouco superior em relação ao site institucional simples, que contém apenas informações base.

Em um site dinâmico, por outro lado, é possível inserir botões de ação, como entrar em contato via WhatsApp, uma página com formulário de contato via e-mail, um chat online para falar com um atendente ou bot em tempo real, entre outras opções que tornam um simples site institucional em algo realmente dinâmico.

Blog

Criar sites em formato de blog foi uma sensação no início dos anos 2000 e 2010. Na época, era a plataforma blogspot que fazia sucesso como maior detentora de blogs em todo o mundo. Mas, como bem sabemos, esse cenário mudou e, atualmente, segundo o site oficial da plataforma, 60% de toda a internet no mundo roda em WordPress.

O WordPress, portanto, tornou-se a principal plataforma para criar sites em formato de blog, como também em outros formatos diversos. Em suma, o blog pode agregar apenas informações pessoais do criador, ou então seguir um tema apropriado de acordo com o que seu dono deseja.

Além disso, é importante ressaltar que os blogs se tornaram uma importante forma de rentabilização na internet. Através do Google Adsense, por exemplo, é possível criar sites em formato de blog, aumentar o tráfego de visitas mensalmente, essas que clicam em anúncios, convertidos em centavos de dólares.

E-commerce

E-commerce é a abreviação para o que conhecemos em português como “Comércio eletrônico”. Esse tipo de site funciona conforme seu próprio nome indica: uma loja online que funciona 24hs por dia, sem nenhum fechamento, nem mesmo em dias de feriados ou outras ocasiões específicas.

Esse tipo de site se tornou famoso principalmente porque agora é possível ganhar dinheiro pela internet sem ter que sair de casa, criando seu próprio estoque e vendendo através de sua loja online ou então trabalhando com a criação de sites dropshipping, técnica que explicaremos como funciona logo em seguida.

Portanto, o e-commerce funciona como uma loja física comum, mas funcionando de forma totalmente online. Novamente, não é qualquer pessoa que pode ter um e-commerce. É complicado administrá-lo e pode sair mais caro do que você imagina, já que existem custos como a manutenção da plataforma utilizada.

Landing Page

A landing page tem se tornado cada vez mais comum na internet, principalmente através dos métodos de hotlinks que vamos explicar logo em seguida o que são e como funcionam. Em suma, a landing page é uma página única e quase sem fim, com um tamanho imenso, mas que faz parte do site principal.

Seu objetivo é divulgar algum produto de marketing de conteúdo específico, como por exemplo, os detalhes de um e-book gratuito que o site disponibiliza aos seus visitantes. É de suma importância que a landing page seja formada da maneira correta, visto que precisa de uma otimização excelente pelo tamanho que possui, evitando trazer problemas ao site principal.

Hotsites

Por fim, temos os hotsites. Criar sites nessa linha é mais indicado para quem é infoprodutor ou então é afiliado de algum infoproduto. Em suma, um hotsite possui o mesmo aspecto que uma landing page, com um comprimento que chama atenção, rolando a tela diversas vezes até chegar ao seu ponto mais baixo.

O objetivo principal de um hotsite é divulgar algo sazonal ou momentâneo, como a abertura de vagas limitadas para um grupo VIP, um curso online ou então algum produto específico da sua loja que entrou em desconto de Black Friday. Em geral, esses hotsites são muito encontrados em plataformas de afiliação, como Hotmart, Eduzz, etc.

Como um site é feito?

Afinal, como criar sites? Sobre isso falaremos logo a seguir, agora, precisamos explicar a você como um site é feito, de forma bruta. Um site pode ser feito de duas maneiras diferentes: através de programação direta ou então usando plataformas de fácil uso que auxiliam na personalização de um site, como Wix, webnode ou o próprio WordPress que possui temas prontos.

No primeiro caso, estamos falando de sites criados por programadores, geralmente encomendados por empresas ou profissionais autônomos. Estes buscam por algo mais profissional e responsivo, que atenda as demandas necessárias e que, acima de tudo, entregue performance e estética unidas de forma única.

Por outro lado, temos a opção de fazer um site de forma mais intuitiva e sem conhecimento técnico de programação, através de plataformas como Wix e WordPress. A Wix é uma plataforma muito simples e que pode ser usada até mesmo por um adolescente de 12 anos de idade, com botões de ação que criam um site muito bonito em menos de uma hora.

Porém, os sites da Wix não entregam performance, algo que os sites que rodam em WordPress entregam e muito. Mas, é importante lembrar de que é necessário um conhecimento ao menos intermediário para criar um site completo através do WordPress, já que ele possui alguns detalhes que não podem deixar passar.

Em geral, com alguns vídeos no YouTube você já consegue criar sites em WordPress, responsivos para visualização mobile e também rápidos o bastante para ranqueamento através de técnicas de Search Engine Optimization (SEO). Continue lendo conosco para saber mais sobre como criar sites.

Por que as empresas precisam de um site?

Por que se é tão falado na importância de sites para empresas e grandes marcas? Se você é dono de uma pequena, média ou grande empresa que não possui um site, provavelmente já ouviu falar da importância de ter um endereço eletrônico na World Wide Web. Mas, por que as empresas precisam de um site?

Um site é a porta de entrada não somente para novos clientes, como também para novos investidores e parceiros de uma marca ou empresa. Dessa forma, é de suma importância que uma empresa esteja presente na internet, seja através de um simples site institucional que fale mais sobre a sua missão, valores e visão, ou então um site dinâmico completo, com botões para chamada de ação e contato via formulário.

Para empresas que trabalham com venda direta de produtos, então, a importância é ainda maior. São muitas as empresas que começaram a vender na internet e simplesmente sumiram do “mundo físico”. Enquanto fisicamente você se limita a alcançar somente a sua cidade e as cidades vizinhas, pela internet, com um e-commerce bem organizado e anunciado, é possível vender para todo o país e fora dele. Por essas e outras que as empresas precisam de um site.

Como criar um site?

E afinal, como criar um site? Criar sites é algo simples de ser feito ou não? Quais são os procedimentos que devem ser seguidos por quem deseja criar sites? Essas são as perguntas que mais recebemos de nossos leitores, e é algo aceitável, visto que são muitas as pessoas que ganham a vida através da internet, seja qual for a maneira que empregam o site em seu cotidiano. Leia abaixo o nosso pequeno e direto tutorial de como criar um site:0

Escolha o seu domínio

O primeiro passo na criação de sites é escolher o domínio com o qual a sua marca, empresa ou somente blog será reconhecido na internet. Escolher um domínio não é um processo fácil, pelo contrário, pode ser mais difícil do que você imagina. É necessário avaliar uma série de fatores para definir o que realmente é válido, e assim definir um domínio que esteja de acordo.

Caso estejamos falando de um site empresarial, então naturalmente o domínio levará o nome da marca, loja ou empresa. Mas, se estivermos falando de um blog pessoal, então este poderá levar o seu nome. Por outro lado, se o domínio é destinado a um blog de nicho, o nome deve estar de acordo com a linha de produção de conteúdo (decoração, games, esportes, tecnologia, automobilismo, etc.).

Como podemos notar, a escolha do domínio pode ser um dos pontos mais importantes quando analisamos o início da criação do site. Porém, quando escolhemos bem, todo o restante segue de acordo, visto que o início já foi feito da forma correta. Continue lendo conosco sobre como criar sites.

Escolha a sua hospedagem

A hospedagem de sites é o local onde você irá hospedar todo o conteúdo de seu site, através de armazenamento de dados e rede DNS. Portanto, tudo o que você usar em seu site, em termos de armazenamento, será arquivado e gerido por uma hospedagem de sites, que pode ser nacional ou internacional.

Existem centenas de hospedagens que podem ser escolhidas, sendo que podemos listar como principais:

  • Hostgator;
  • Hostinger;
  • Locaweb;
  • Digital Ocean;
  • GoDaddy;
  • UOL;
  • Entre várias outras.

Além disso, é possível comprar o seu domínio, como mencionado anteriormente, na mesma hospedagem que você irá utilizar como base para seu serviço de armazenamento. Dessa forma, ao criar sites você concentra todas as informações de seu endereço eletrônico em um só local.

Vale ressaltar ainda que existem serviços de armazenamento em nuvem, como o Cloudflare. Neste caso, você compra o domínio de um site em uma hospedagem, mas transfere o serviço de DNS para o sistema Cloudflare, que na grande maioria das vezes oferece uma quantidade maior de armazenamento por um valor bem inferior ao cobrado pelas hospedagens.

Use um construtor de sites da hospedagem ou instale o WordPress

O próximo passo, portanto, é usar um construtor de sites fornecido pela própria hospedagem. Serviços como Hostgator e Hostinger possuem os melhores construtores do mercado. Porém, essa não é a forma mais indicada de construir um site, principalmente se você busca trabalhar com melhores resultados em relação a performance.

O mais indicado, neste caso, é instalar a extensão do WordPress no cPanel do seu site, dentro da hospedagem. Em suma, cada hospedagem possui uma forma de trabalhar com esse tipo de serviço, mas em geral, você deve:

  • Acessar o cPanel da sua hospedagem;
  • Ir até a opção “Softaculous”, onde é possível instalar programas e extensões;
  • Escolher um dos domínios registrados na sua hospedagem;
  • Instalar o WordPress com as configurações padrões ou personalizadas.

Vale ressaltar que essa instalação acontece de imediato, mas o DNS do seu site pode demorar algumas horas até que seja propagado de forma completa, e, portanto, pode apresentar alguma instabilidade principalmente nas 6 primeiras horas de instalação do WordPress.

Configurações adicionais do WordPress

Agora, está na hora de deixar a parte interna do seu site da forma mais redonda possível. Dessa forma, é necessário entrar nas configurações por dentro do site, e alterá-las para deixar a sua navegação diária mais tranquila, ou até mesmo para otimizar o rendimento do seu site em termos de ranqueamento. Neste caso, siga as dicas que deixamos abaixo:

Data e hora

Vá até às “Configurações” e altere os formatos de data e hora que irão aparecer no site, sendo o horário brasileiro “UTC-3”. Assim, quando você quiser programar conteúdos para serem publicados em determinado dia ou hora, estes aparecerão no blog de forma correta, seguindo o horário de Brasília. Continue lendo conosco para maiores detalhes!

Links permanentes

Os links permanentes são as URLs de cada página de seu site. É uma das formas mais importantes de otimização de um site do tipo blog, principalmente aqueles que buscam seguir as regras que o algoritmo do Google solicita.

Por exemplo, se você tem um site chamado “www.melhorcarrodoano.com.br”, e vai publicar um conteúdo sobre “Melhor carro Sedan de 2022”, a forma mais correta de fazer isso é através de um link permanente do estilo “nome-post”.

Neste caso, nada além do nome do post aparecerá na URL, diferente de outros modelos, que inserem o nome da categoria, data em que foi publicado e até mesmo o nome do autor. Nesse exemplo, a URL ficaria assim:

  • www.melhorcarrodoano.com.br/melhor-carro-sedan-de-2022/

Portanto, vá até a seção “Configurações” de seu site, e na seção destinada aos “Links permanentes”, escolha a opção denominada como “nome-post”.

Adicione seus plugins

Agora que já adicionou algumas das principais configurações adicionais do WordPress, é hora de deixá-lo completo. Neste caso, está no momento de adicionar os plugins mais úteis para o seu cotidiano, desde aqueles que tragam maior segurança para a sua página na Web, como Sucuri, Wordfence e Akismet, até aqueles que ajudam na otimização das páginas, como Lazy Load, YoastSEO ou Rank Math.

Vale ressaltar que muitos dos plugins utilizados serão definidos de acordo com o tipo de site que você irá montar. Por exemplo, em sites institucionais, onde a parte visual do site tem grandíssima importância, o plugin Elementor pode ser usado por um Web Designer para organizar blocos, utilizar cores, fontes e outros detalhes.

Por outro lado, se você decidiu criar um e-commerce dentro da plataforma do WordPress, plugins de Gadgets de Pagamentos e até mesmo o próprio WooCommerce podem ser usados para facilitar a utilização do site pelo usuário. Portanto, analise o tipo de site criado e pesquise sobre os plugins mais úteis.

SSL: a instalação da segurança

Como mencionamos no início do conteúdo, as páginas na Web podem rodar de duas formas diferentes: através do protocolo HTTP (que não oferece segurança ao usuário) ou do protocolo HTTPS (que oferece segurança ao usuário). Neste caso, é necessário acessar as configurações de seu servidor para ativá-lo.

É importante lembrar de que criar sites com protocolo HTTPS é de suma importância para seu ranqueamento dentro do Google, portanto, ativá-lo é um ponto obrigatório. Existem opções de SSL pago, porém, não há porque gastar com isso, já que as hospedagens oferecem de forma gratuita e o algoritmo do Google o aceita de forma simples.

Siga o seguinte passo a passo:

  • Vá até o servidor de sua hospedagem;
  • Clique sobre o domínio em que deseja instalar seu SSL (protocolo HTTPS);
  • Escolha pelo botão de ação para a instalação;
  • Aguarde até 48 horas para que o protocolo seja instalado.

Vale ressaltar que nem sempre demora todo esse tempo. Geralmente, cerca de 1 hora depois o domínio já está com o SSL instalado na página principal do site. Mas, não estará nas páginas secundárias, posts e categorias. Dessa forma, é necessário “forçar” a entrada do protocolo HTTPS, através de um plugin conhecido como “Really Simple SSL”.

Vá até a seção de plugins, busque pelo nome que mencionamos, ative-o, escolha suas configurações padronizadas e force a instalação do SSL. Logo após o processo ser finalizado, é possível desinstalar o plugin usado, visto que não possui mais funcionalidade a não ser causar peso em sua hospedagem.

Google Search Console

Agora, como seu site já está todo configurado e pronto para ser usado, é hora de colocá-lo na internet, indexando o seu domínio e todas as páginas secundárias que serão criadas no maior navegador e mais usado em todo o mundo: o Google. Com “indexar” queremos dizer colocar as suas páginas nas pesquisas do Google.

Enquanto seu site não está indexado no Google, somente é possível acessá-lo buscando pelo domínio de forma direta. Mas, quando indexamos a nossa página principal e subsequentes no Google, basta pesquisar pelo nome do site ou por um termo que está ranqueado e a página irá aparecer na “SERP” (Search Engine Results Page), que em português significa “Página de Resultados do Mecanismo de Pesquisa”.

Para colocar seu site indexado no Google, portanto, é necessário registrá-lo no Google Search Console, o GSC, ferramenta usada para tal destino. Para isso, basta fazer o seguinte:7

  • Abra o GSC;
  • Agora, na página principal, escolha “Verificar a propriedade”;
  • Em seguida, opte por “Verificar a propriedade pelo domínio”;
  • Insira o domínio do seu site, a URL da home, sem a opção de HTTPS (ela será forçada posteriormente) e clique em confirmar.

Coloque o código do GSC no servidor

Você já seguiu os passos, então provavelmente apareceu um código diverso na tela de seu computador. Este deverá ser registrado no servidor do seu site, que pode ser a hospedagem onde ele está registrado ou o serviço em nuvem que usa, como exemplo do Cloudflare que citamos anteriormente.

Ao inserir esse código, o seu servidor entrará em conexão direta com o GSC. Dessa forma, sempre que você publicar um conteúdo novo, este já será inserido na fila de indexação, sendo programado para aparecer nas pesquisas de forma direta, sem ter que realizar essa tarefa manualmente. Faça o seguinte:

  • Abra o seu  cPanel;
  • Agora, vá até “Editor de zona DNS” ou algo parecido com isso;
  • Clique em alguma opção denominada como “Adicionar registro” ou algo semelhante;
  • Digite a URL do seu site;
  • Agora, nas configurações laterais altere o “TTL” pra “3600”;
  • Altere o tipo de registro para “TXT”;
  • Cole o código copiado do GSC;
  • Clique em “Salvar” e pronto.

Agora, na próxima vez que você abrir o GSC o seu domínio estará aberto e apontará como instalação completa, ou, caso contrário, irá apontar quais são as configurações faltantes e que precisam de atenção.

Tome bastante cuidado quanto a isso, tentando resolver o mais rápido possível, antes mesmo de inserir uma “penca” de páginas novas no seu site que não serão indexadas de forma imediata e demorarão ainda mais pela fila estar maior do que o comum.

Cloudflare

Por fim, vamos novamente mencionar a importância do Cloudflare, o serviço de armazenamento em nuvem. Atualmente, nenhum serviço de hospedagem possui a qualidade de hospedagem do DNS de um site que o Cloudflare possui. Além de muito espaço disponível, o serviço oferece estabilidade online e velocidade incrível.

Muitos profissionais estão migrando cada vez mais para o serviço, visto que este auxilia na otimização de velocidade de carregamento das páginas do site. É claro, estas configurações podem ser alteradas manualmente através de qualquer servidor, mas é muito melhor através do Cloudflare.

Portanto, se quiser algo mais completo, após terminar todo o processo de criar site que mencionamos até aqui, dirija-se até o seu servidor, copie o código de DNS e cole na sua conta do Cloudflare, que possui planos gratuitos até determinada quantidade de GB utilizada, podendo ser usado gratuitamente por qualquer site ou blog pequeno ou de médio tamanho.

Como criar site grátis?

Bem, até aqui já aprendemos a como criar sites. Podemos perceber que é um procedimento simples e que pode ser realizado por qualquer pessoa. Neste caso, surge outra dúvida muito comum entre pessoas que querem ganhar dinheiro com a internet, mas não querem gastar muito para colocar seus respectivos sites no ar.

De forma geral, todo o procedimento que mencionamos anteriormente é uma das formas mais próximas de algo “gratuito” para se colocar um site no ar. Em média, você vai gastar o seguinte:

  • Domínio: em média um pagamento único de R$50,00 com renovação anual;
  • Hospedagem: o tipo de hospedagem varia muito de acordo com o plano que você contratar. Existem desde planos anuais que variam entre R$180,00 até R$1.000,00 com espaço para mais de 1 tera de armazenamento, ou então os pagamentos mensais simples. Vamos usar esse último como exemplo, que em um plano “P” chega a custar cerca de R$35,00 todos os meses, podendo ser pago no cartão de crédito ou boleto bancário;
  • E nada mais: além do primeiro gasto com o domínio e o gasto mensal com o plano de hospedagem, você não gasta com mais nada, se não quiser. Isso acontece porque ferramentas como WordPress, Google Search Console e até mesmo o Cloudflare são gratuitas em suas versões básicas. Portanto, você terá um gasto de R$85,00 no primeiro mês e apenas R$35,00 nos meses seguintes, nas versões mais simples de planos de hospedagem.

Como criar um site sem gastar nada?

E existe alguma forma de criar um site sem gastar absolutamente nada, nem mesmo os valores recorrentes e mensais? Existe sim, através de plataformas como Google Sites, Blogspot e até mesmo o WordPress em sua versão mais simples, quando criamos o site dentro do site oficial do WordPress e não “por dentro” do servidor.

Em ambos os casos o procedimento de criação de site é simples:

  • Abra seu navegador;
  • Busque pela plataforma de criação de sites preferida: Google Sites, WordPress, Blogspot e até mesmo Wix;
  • Em seguida, escolha um domínio: lembre-se de como não irá pagar pelo seu domínio, este provavelmente será acompanhado de um acrônimo ou nome completo da plataforma usada. Por exemplo, um site de nome “Melhores carros” criado no Blogspot ficaria assim: www.melhorescarros.blogspot.com.br;
  • Agora, basta usar o seu site da forma que achar melhor, configurando-o da maneira que a plataforma permite.

Vale a pena criar um site gratuitamente?

Em termos técnicos, não. Se você busca criar um site para uma loja, divulgar uma marca ou até mesmo um blog para ranqueamento no Google, não é indicado criar um site através dessas plataformas gratuitas. Elas não possuem ferramentas suficientes para a otimização necessária em termos de SEO (explicaremos o que é durante o conteúdo.

Portanto, se você busca maior performance e qualidade, o mais indicado é gastar um pouco no primeiro mês e muito pouco nos meses seguintes com o valor da mensalidade da hospedagem, do que deixar seu site a mercê de um serviço ruim e instável.

Como criar um site de vendas?

E como criar um site de vendas? A criação de um site de vendas é uma das mais buscadas por comerciantes. Como todos sabemos, cada vez mais as compras à distância aumentam, fazendo com que as vendas físicas se tornem cada vez mais obsoletas a cada dia, mês e ano que se passam.

Para criar um site de vendas, portanto, existem várias formas disponíveis. A mais indicada é aquela que já mencionamos anteriormente, usando a plataforma WooCommerce através de plugin, para que você possa deixar seu site de e-commerce o mais completo possível para que induza seu usuário final a compra.

Dicas para criar um site de vendas

Defina o seu nicho de atuação

Vai trabalhar com venda de roupas infantis ou com peças de carros? Esses são apenas alguns dos dois exemplos que podemos usar para definir como um site pode ter uma estética diferente, que mais combina com o seu público alvo;

Escolha seu gadget de pagamento

Um gadget de pagamento é a plataforma final que seu cliente usa para pagar seu produto. Existem diversos gadgets de pagamentos no mercado, como do Mercado Pago ou do PagSeguro. Cada um deles cobra taxas diferenciadas sobre suas vendas, então analise e veja a funcionalidade de cada, escolhendo de acordo com o que seja mais vantajoso para seu negócio.

Otimize sua página com técnicas de SEO

Deixar seu site de vendas com um bom carregamento para acessos mobile e PC é um dos exemplos de otimização. Além disso, escrever um bom conteúdo na página de cada produto, ajudando no ranqueamento da página é essencial para quem deseja receber mais visitas em sua loja.

Analise a concorrência

Um dos pontos mais importantes sobre como criar sites de vendas, é analisar a sua concorrência. Analise tanto do ponto de vista técnico em SEO onpage quanto offpage. No primeiro caso, estamos falando da qualidade de conteúdo presente no site da concorrência, vendo o que há de bom para copiar e o que se deve evitar.

Na segunda opção, a análise offpage visualiza pontos como velocidade de carregamento dos sites concorrentes, linkagem interna dentro de categorias, backlink audit para conferir quais sites de referência estão apontando links para o site concorrente, entre outros detalhes sobre o assunto.

Melhor site para criar loja virtual grátis

E qual é o melhor site para criar loja virtual grátis? Em geral, não existe nenhuma plataforma totalmente gratuita, mas sim as mais baratas. A nossa recomendação é que crie uma página web da forma que ensinamos no início do conteúdo, e pague apenas um valor mensal de manutenção, fazendo todas as alterações desejadas através do WooCommerce.

Essa é a forma mais barata que existe, visto que outras plataformas, como por exemplo, o Shopify, chegam a cobrar US$39 mensais para garantir seu site de pé, com ferramentas que nem mesmo auxiliam no ranqueamento de suas páginas. Em geral, essas são as principais plataformas disponíveis para montar uma loja virtual:

  • WordPress com WooCommerce;
  • Shopify;
  • Zyro;
  • PrestaShop;
  • Magento;
  • OpenCart;
  • AbanteCart;
  • osCommerce;
  • Nuvemshop.

O que é dropshipping?

Você já pensou em criar sites de dropshipping? O dropshipping é uma das formas mais famosas e atuais de e-commerce que você encontra na internet, muito feita por pessoas mais jovens que querem ganhar dinheiro de alguma forma, mas sem ter a necessidade de um estoque físico dentro de cada.

Afinal, o que é dropshipping? Em tradução para o português, dropshipping significa “remessa direta” e você vai entender mais sobre o termos no próximo tópico, onde vamos explicar a você como funciona o dropshipping. Em geral, trata-se de uma técnica de venda em que você não precisa de estoque físico em sua casa.

Como funciona o dropshipping?

E como funciona o dropshipping? A técnica leva esse nome porque a entrega acontece de forma direta, sem a necessidade que você leve o produto até a casa do cliente. Abaixo, em poucos passos, explicaremos como funciona o dropshipping na prática. Leia:

  • Você cria sua loja de dropshipping;
  • Cadastra os produtos de um fornecedor, geralmente internacional, com uma margem de lucro que lhe beneficie;
  • Seu cliente entra na sua loja e realize a ordem de compra de um produto;
  • Você vai então até o seu fornecedor e importa o produto para o endereço de seu cliente, de forma direta. Assim, você paga menos por um produto que nem mesmo chegará até você, mas irá de forma direta para a casa do seu cliente.

Como criar um site de dropshipping?

E como criar um site de dropshipping? Basta seguir o nosso passo a passo de como criar sites. Através do nosso tutorial, você acabará criando um site WooCommerce, cadastrando produtos de outras plataformas em seu site. Mas, em geral, a plataforma mais usada para vendas de dropshipping, principalmente internacional, é o Shopify.

Neste sentido, é uma das melhores formas para trabalho com vendas de drop, visto que permite integração com ferramentas como, por exemplo, Oberlo, que integra os produtos do AliExpress de forma direta em sua loja online, sem necessitar realizar nenhum tipo de cadastro manual por sua parte, já que é possível até mesmo definir uma margem de lucro automática pelo Shopify.

A única real desvantagem de criar um site de dropshipping com o Shopify é o seu preço de manutenção: US$39 no plano mais barato. Então, recomendamos que passe um pouco mais de trabalho, e use o WooCommerce, que apesar de não ser tão intuitivo, irá ranquear melhor as suas páginas nos mecanismos de buscas e é totalmente gratuito nas versões básicas.

Como criar site no WordPress?

E como criar site no WordPress? Anteriormente, logo no início do conteúdo, onde ensinamos você a criar sites, já ensinamos o passo a passo de como criar site no WordPress.

Mas, para não ter que voltar até o início do conteúdo, abaixo deixamos a parte em que mencionamos as configurações do WordPress, a partir do momento de sua instalação no cPanel de sua hospedagem. Leia:

Instalação do WordPress em seu domínio

Instale a extensão do WordPress no cPanel do seu site, dentro da hospedagem. Em suma, cada hospedagem possui uma forma de trabalhar com esse tipo de serviço, mas em geral, você deve:

  • Acessar o cPanel da sua hospedagem;
  • Ir até a opção “Softaculous”, onde é possível instalar programas e extensões;
  • Escolher um dos domínios registrados na sua hospedagem;
  • Instalar o WordPress com as configurações padrões ou personalizadas.

Vale ressaltar que essa instalação acontece de imediato, mas o DNS do seu site pode demorar algumas horas até que seja propagado de forma completa, e, portanto, pode apresentar alguma instabilidade principalmente nas 6 primeiras horas de instalação do WordPress.

Configurações adicionais do WordPress

Agora, está na hora de deixar a parte interna do seu site da forma mais redonda possível. Dessa forma, é necessário entrar nas configurações por dentro do site, e alterá-las para deixar a sua navegação diária mais tranquila, ou até mesmo para otimizar o rendimento do seu site em termos de ranqueamento. Neste caso, siga as dicas que deixamos abaixo:

Data e hora

Vá até às “Configurações” e altere os formatos de data e hora que irão aparecer no site, sendo o horário brasileiro “UTC-3”. Assim, quando você quiser programar conteúdos para serem publicados em determinado dia ou hora, estes aparecerão no blog de forma correta, seguindo o horário de Brasília. Continue lendo conosco para maiores detalhes!

Links permanentes

Os links permanentes são as URLs de cada página de seu site. É uma das formas mais importantes de otimização de um site do tipo blog, principalmente aqueles que buscam seguir as regras que o algoritmo do Google solicita.

Por exemplo, se você tem um site chamado “www.melhorcarrodoano.com.br”, e vai publicar um conteúdo sobre “Melhor carro Sedan de 2022”, a forma mais correta de fazer isso é através de um link permanente do estilo “nome-post”.

Neste caso, nada além do nome do post aparecerá na URL, diferente de outros modelos, que inserem o nome da categoria, data em que foi publicado e até mesmo o nome do autor. Nesse exemplo, a URL ficaria assim:

  • www.melhorcarrodoano.com.br/melhor-carro-sedan-de-2022/

Portanto, vá até a seção “Configurações” de seu site, e na seção destinada aos “Links permanentes”, escolha a opção denominada como “nome-post”.

Adicione seus plugins

Agora que já adicionou algumas das principais configurações adicionais do WordPress, é hora de deixá-lo completo. Neste caso, está no momento de adicionar os plugins mais úteis para o seu cotidiano, desde aqueles que tragam maior segurança para a sua página na Web, como Sucuri, Wordfence e Akismet, até aqueles que ajudam na otimização das páginas, como Lazy Load, YoastSEO ou Rank Math.

Vale ressaltar que muitos dos plugins utilizados serão definidos de acordo com o tipo de site que você irá montar. Por exemplo, em sites institucionais, onde a parte visual do site tem grandíssima importância, o plugin Elementor pode ser usado por um Web Designer para organizar blocos, utilizar cores, fontes e outros detalhes.

Por outro lado, se você decidiu criar um e-commerce dentro da plataforma do WordPress, plugins de Gadgets de Pagamentos e até mesmo o próprio WooCommerce podem ser usados para facilitar a utilização do site pelo usuário. Portanto, analise o tipo de site criado e pesquise sobre os plugins mais úteis.

SSL: a instalação da segurança

Como mencionamos no início do conteúdo, as páginas na Web podem rodar de duas formas diferentes: através do protocolo HTTP (que não oferece segurança ao usuário) ou do protocolo HTTPS (que oferece segurança ao usuário). Neste caso, é necessário acessar as configurações de seu servidor para ativá-lo.

É importante lembrar de que criar sites com protocolo HTTPS é de suma importância para seu ranqueamento dentro do Google, portanto, ativá-lo é um ponto obrigatório. Existem opções de SSL pago, porém, não há porque gastar com isso, já que as hospedagens oferecem de forma gratuita e o algoritmo do Google o aceita de forma simples.

Siga o seguinte passo a passo:

  • Vá até o servidor de sua hospedagem;
  • Clique sobre o domínio em que deseja instalar seu SSL (protocolo HTTPS);
  • Escolha pelo botão de ação para a instalação;
  • Aguarde até 48 horas para que o protocolo seja instalado.

Vale ressaltar que nem sempre demora todo esse tempo. Geralmente, cerca de 1 hora depois o domínio já está com o SSL instalado na página principal do site. Mas, não estará nas páginas secundárias, posts e categorias. Dessa forma, é necessário “forçar” a entrada do protocolo HTTPS, através de um plugin conhecido como “Really Simple SSL”.

Vá até a seção de plugins, busque pelo nome que mencionamos, ative-o, escolha suas configurações padronizadas e force a instalação do SSL. Logo após o processo ser finalizado, é possível desinstalar o plugin usado, visto que não possui mais funcionalidade a não ser causar peso em sua hospedagem.

Google Search Console

Agora, como seu site já está todo configurado e pronto para ser usado, é hora de colocá-lo na internet, indexando o seu domínio e todas as páginas secundárias que serão criadas no maior navegador e mais usado em todo o mundo: o Google. Com “indexar” queremos dizer colocar as suas páginas nas pesquisas do Google.

Enquanto seu site não está indexado no Google, somente é possível acessá-lo buscando pelo domínio de forma direta. Mas, quando indexamos a nossa página principal e subsequentes no Google, basta pesquisar pelo nome do site ou por um termo que está ranqueado e a página irá aparecer na “SERP” (Search Engine Results Page), que em português significa “Página de Resultados do Mecanismo de Pesquisa”.

Para colocar seu site indexado no Google, portanto, é necessário registrá-lo no Google Search Console, o GSC, ferramenta usada para tal destino. Para isso, basta fazer o seguinte:7

  • Abra o GSC;
  • Agora, na página principal, escolha “Verificar a propriedade”;
  • Em seguida, opte por “Verificar a propriedade pelo domínio”;
  • Insira o domínio do seu site, a URL da home, sem a opção de HTTPS (ela será forçada posteriormente) e clique em confirmar.

Outras configurações

Outras configurações como adicionar o seu site no Google Search Console ou DNS em Cloudflare, por exemplo, estão especificadas no início do conteúdo. Até aqui, quisemos apenas reforçar mais sobre o assunto de criação de site no WordPress, e esperamos que tenha gostado. Continue lendo conosco!

Como criar um site profissional?

Como criar um site profissional? Para criar um site profissional, novamente basta seguir o passo a passo de como criar sites que deixamos no início do conteúdo. Ele é realmente muito intuitivo e de fácil manutenção, podendo ser realizado por qualquer pessoa que tenha o mínimo de conhecimento em computadores.

Quer montar o seu site de forma profissional, mas não quer fazer isso por conta própria? Neste caso, é necessário contratar alguns profissionais que serão responsáveis por fazer o seu site rodar da forma mais completa possível. Abaixo, deixamos os profissionais mais indicados para esse tipo de trabalho:

Profissional de SEO

Este será o profissional mais completo da lista. Ele será responsável por colocar o seu site no ar e alinhar todas as técnicas de on e offpage. Desde a lista de conteúdos que você irá postar em seu blog, a forma com que seus produtos serão organizados em seu e-commerce, entre outros detalhes, além de otimização da velocidade do site para mobile e PC, e também linkagem interna e externa.

Encontrar bons profissionais de SEO no mercado já não é tão difícil. O mercado continua se expandindo como nunca, e cada vez mais aumenta o número de especialistas que podem fazer o seu site se diferenciar do restante, seja com técnicas simples ou então com algumas mais apuradas e atualizadas.

Web Designer

Este é um profissional que ficará responsável por cuidar da estética de seu site. Você pode ou não contratá-lo, depende do tipo de site que você irá desejar, pois existem muitos serviços de criar logo online. Caso estivermos falando de um blog criado para ser monetizado via Google Adsense e infoprodutos afiliados, simples temas de WordPress já resolvem a sua necessidade.

Mas, se estivermos conversando de um site institucional, onde o visual chama muita atenção, então não há como fugir do inevitável: contratar um Web Designer pode ser necessário para cuidar da parte externa do site, seja através de programação, ou então da forma mais comum: usando o Elementor dentro do WordPress.

É de suma importância que, logo após o Web Designer ter feito seu serviço, o profissional SEO seja novamente chamado para otimizar a velocidade do site. Páginas feitas em Elementor, principalmente as landing pages, costumam trazer um peso grande para a velocidade de carregamento do site, necessitando de otimização.

Agência de SEO

Mas, se quiser concentrar todo o trabalho em um só local, você tem a opção de contratar uma agência de Search Engine Optimization (SEO). Neste caso, estamos falando de uma empresa completa, que possui profissionais dos mais variados tipos, desde os clássicos profissionais SEO, até programadores, redatores e web designers.

Em geral, esse tipo de contratação de pacote costuma ser mais cara do que contratar os profissionais de forma autônoma, além de que o trabalho pode não ser tão qualificado quanto com um profissional que trabalhe por conta própria.

Mas, como nem sempre é fácil achar bons profissionais autônomos que cumprem prazos, muitas pessoas optam por contratar agências de SEO, que trabalham com contratos e prazos a serem cumpridos.

O que é SEO?

Afinal, o que é SEO? Até aqui já mencionamos o termos diversas vezes, falando que explicaríamos sobre o mesmo depois, depois e depois, mas ainda não explicamos. Bem, como mencionado até aqui, SEO é o acrônimo para o termo em inglês Search Engine Optimization, que em tradução literal para o português significa Otimização para Motores de Busca.

Como o próprio nome indica, trata-se de uma série de técnicas utilizadas na criação de sites que buscam melhorar o posicionamento de um site e de suas páginas em um mecanismo de busca, como o Google, Bing e Yahoo. Em geral, as técnicas mais usadas e seguidas são para a otimização de SEO para o Google. Analisando o SEO como um todo, existem duas principais vertentes, o SEO onpage e o SEO offpage, que explicamos logo abaixo em tópicos:

SEO Onpage

Refere-se ao trabalho realizado dentro das páginas do site, por isso “onpage”. São técnicas mais manuais que ajustam os textos contidos em um site, com o objetivo de agradar as regras solicitadas pelos algoritmos do Google, como por exemplo:

  • Textos acima de mil palavras;
  • Tópicos de conteúdos com não mais do que 300 palavras;
  • Selecionar uma keyword (palavra-chave) principal para o conteúdo, que deseja ser ranqueado;
  • Repetir a keyword mais do que qualquer outra palavra no conteúdo;
  • Usar semânticas durante o texto;
  • Usar 30% do texto como palavras de transição;
  • Tornar a leitura fácil, legível para uma criança, adolescente, adulto ou idoso;
  • Falar sobre um conteúdo de forma completa;
  • Entre outras técnicas.

SEO Offpage

Aqui, estamos falando sobre todas as técnicas usadas para ajudar no ranqueamento de uma ou mais páginas de um site, mas de forma mais prática e menos literal. São técnicas “fora” da página, por isso o nome “off” page. Apesar disso, as técnicas também são usadas dentro das páginas do site. Entenda:

  • Linkagem interna entre os conteúdos de uma mesma categoria;
  • Linkagem externa, recebida de sites com boa autoridade para o Google, indicando então que o seu também é um bom site;
  • Otimização da velocidade de carregamento das páginas do site, tanto para versão mobile quanto para PC;
  • Linkbuilding: criação de conteúdo único para ser publicado em sites parceiros com boas métricas, apontando um link para seu site (linkagem externa);
  • Escolha o local mais adequado para o DNS do site, auxiliando na velocidade das páginas. Cloudflare é o mais indicado;
  • Links em redes sociais para fortalecer a página principal do site;
  • Entre outras técnicas.

O que significa “ranquear” uma página?

Diversas vezes durante o conteúdo mencionamos que devemos usar o WordPress como plataforma principal de nossos sites, pois ele facilita no “ranqueamento” das páginas nos motores de buscas como o próprio Google. Mas, o que exatamente significa “ranquear” uma página?

Em suma, trata-se de usar técnicas de SEO (off e onpage, como as citadas acima) para fazer com que um conteúdo de blog ou produto de e-commerce apareça nas primeiras posições de pesquisa para o termo em questão. Por exemplo, se você possui um site de culinária e acabou de publicar um conteúdo de “Receita de bolo de banana”, esta é a keyword que você deve otimizar para “ranquear” o conteúdo.

Assim, quanto melhor for o ranqueamento de uma página, mais alto nas pesquisas diretas para a keyword ela aparecerá, e portanto, maior será o número de visitas naquela página, aumentando o seu tráfego orgânico, vendas de produtos de sua loja de e-commerce ou faturamento em dólares pelo Google Adsense.

O que é tráfego orgânico?

O que é tráfego orgânico? O tráfego orgânico é a forma mais correta de atrair clientes sem ter que pagar nada por isso. Mas como assim? Existem duas formas de tráfego: o pago e o orgânico. Enquanto no primeiro você precisa pagar ferramentas para aparecer na web para outras pessoas, no tráfego orgânico você utiliza de técnicas de SEO para aparecer nos primeiros resultados da SERP, e assim, atrair visitantes para as suas páginas de conteúdo ou de produtos,

Portanto, o tráfego orgânico é todo aquele que acontece de forma natural, seja através de visitas que chegam por buscadores como Google, Yahoo e Bing, ou então de redes sociais como Facebook, Instagram e Twitter.

Criar site grátis pelo celular: é possível?

Criar site grátis pelo celular é possível? Naturalmente, sim. Porém, indicamos que você possua um smartphone de alta qualidade, que possibilite uma fácil alteração em dados que você possua dentro de um site. Geralmente, usamos um computador pela maior facilidade de utilizar sistemas mais complexos, como o cPanel de sua hospedagem ou o próprio WordPress.

Mas, nada impede que você consiga alterar as configurações de um domínio através de um smartphone. Novamente, lembre-se de que necessita que o celular seja bom, com uma tela grande e fácil de ser mexido. Além disso, se você possuir um tablet, use-o ao invés do smartphone, já que os últimos modelos aceitam até mesmo a entrada USB de mouses e teclados.

Para criar site grátis pelo celular, basta seguir o passo a passo que mencionamos no início do conteúdo, desde que tenha um bom acesso à internet e muita paciência, visto que é bem mais difícil de mexer rapidamente. Continue lendo conosco para conhecer maiores detalhes sobre como criar sites.

Qual a melhor plataforma para criar site?

E qual é a melhor plataforma para criar site? Atualmente, como já mencionamos no decorrer do conteúdo, pelo menos 60% de toda a internet no mundo roda em WordPress. Portanto, podemos afirmar que a melhor a mais versátil plataforma para criar site é o WordPress, quando instalado dentro do cPanel de uma hospedagem de sites.

Portanto, esteja você querendo criar um site institucional, dinâmico com botões para chamada de ação, e-commerce ou um simples blog, saiba que a versatilidade do WordPress é perfeita para o que você precisa. É claro, existem plataformas específicas para o que você precisa e mais intuitivas, como o Shopify para e-commerce.

Porém, como também já foi mencionado, nenhuma delas possui as ferramentas tão versáteis que o WordPress possui para o auxílio do ranqueamento de suas páginas no Google e em outros motores de busca. Assim, respondendo a sua dúvida sobre qual a melhor plataforma para criar site: WordPress, gratuito e fácil de usar.

Como criar um site de notícias?

Como criar um site de notícias? Neste caso, é importante dar atenção a quantidade de artigos por dia. Em um site de notícias, é essencial que haja pelo menos 10 conteúdos por dia, voltados para o tipo de notícia que você deseja incluir em seu escopo no site em geral, no formato de blog.

Além disso, quanto maior for o seu campo de abrangência, mais fácil é de trabalhar em cima dos conteúdos. Mas como assim? Se você se limitar a notícias da região, então será mais difícil de conseguir 10 conteúdos diários. Mas, se abrirmos isso para a área do seu estado, será mais fácil de encontrar pautas diárias.

Outro detalhe importante fica em relação aos conteúdos ranqueáveis. Além das notícias sempre frescas e que serão esquecidas duas semanas após a postagem, é necessário que poste alguns conteúdos com keywords que possuam quantidade de buscas suficientes para gerar um bom tráfego orgânico para seu site.

Isso sem contar que é possivel trabalhar email marketing para que possa ter uma base de usuários, e avisar sempre que uma nova noticia é postada, assim, você melhora sua taxa de rejeição e aumenta a quantidade de pessoas que voltam para ler seu conteudo.

E então, o que achou de saber mais sobre como criar sites? Ficou alguma dúvida sobre o conteúdo? Deixe seu comentário abaixo que vamos lhe responder assim que possível. Até a próxima![/read]